ANQ, EP

Jovens

Cursos de Aprendizagem

Os Cursos de Aprendizagem são um percurso de ensino secundário, em alternância, com dupla certificação, ou seja, em que se desenvolvem competências sociais, científicas e profissionais, potenciadas por uma forte componente de formação realizada em contexto de empresa, necessárias ao exercício de uma atividade profissional e simultaneamente se obtém o nível secundário de educação.

Estes cursos preparam os jovens para uma mais fácil e qualificada inserção no mercado de trabalho e permitem a realização de estudos de nível pós-secundário e o acesso ao ensino superior.

Os Cursos de Aprendizagem estão integrados no Catálogo Nacional de Qualificações , têm duração de cerca de dois anos e meio de formação, com uma carga horária que varia entre 2800 e 3700 horas, funcionam em regime de alternância entre a Entidade Formadora e a Entidade de Apoio à Alternância e estão organizados em quatro componentes de formação  (Portaria n.º 1497/2008, de 19 de dezembro, na sua redação atual):

  • Formação Sociocultural - estruturada em Domínios de Formação, visa contribuir para o desenvolvimento da identidade pessoal e de competências sociais, culturais e de utilização das novas tecnologias;
  • Formação Científica - estruturada em Domínios de Formação, visa a aquisição de saberes científicos e de competências estruturantes para o respetivo curso;
  • Formação Tecnológica - organizada em Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD), visa a aquisição de saberes e competências específicos e necessários ao desenvolvimento das atividades inerentes à profissão;
  • Formação Prática em Contexto de Trabalho - é realizada em empresas ou noutras organizações, em regime de alternância, durante períodos de duração variável ao longo ou no final de cada período de formação, representando no mínimo cerca de 40% da carga horária total, e visa o desenvolvimento e a aquisição de conhecimentos e competências técnicas, relacionais e organizacionais relevantes para o exercício da atividade profissional.

Estes cursos culminam com a apresentação e defesa, perante um júri, de um ou mais trabalhos práticos, baseados nas atividades do perfil de competências visado, designado por Prova de Avaliação Final (PAF), na qual são demonstradas as competências e conhecimentos que desenvolveram ao longo da formação.

Existem Cursos de Aprendizagem nas mais diversas áreas de educação e formação, desde indústria e tecnologia, serviços, comércio e transportes, até agricultura e ambiente.

Para quem?

Os Cursos de Aprendizagem podem ser os mais indicados para quem:

  • concluiu o 9.º ano de escolaridade ou formação equivalente;
  • se encontra em transição para a vida ativa ou já integra o mercado de trabalho e que não tenha concluído o ensino secundário;
  • procura uma formação mais prática e orientada para o aumento dos níveis de empregabilidade e de inclusão social e profissional e/ou para prosseguir estudos superiores;

Qual a certificação?

No final do curso, os alunos obtêm uma dupla certificação - o ensino secundário e uma certificação profissional - conferindo o nível 4 de qualificação do Quadro Nacional de Qualificações  - Portaria n.º 782/2009, 23 de julho.

A conclusão do ensino secundário nos Cursos de Aprendizagem está dependente da aprovação em todas as componentes de formação e na Prova de Avaliação Final.

Onde?

Os Cursos de Aprendizagem, regulados e coordenados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, podem funcionar em:

  • Centros de formação profissional de gestão direta e protocolares do IEFP;
  • Entidades formadoras certificadas, públicas ou privadas com exceção das escolas básicas, secundárias e profissionais sempre que na elaboração dos planos anuais de atividades os Centros do IEFP, tendo em conta as carências do mercado de trabalho e face à capacidade interna instalada, identifiquem a necessidade das ações de formação serem realizadas por entidades formadoras externas; nos termos do Regulamento Específico dos Cursos de Aprendizagem (disponível em https://www.iefp.pt/modalidades-de-formacao), o processo de candidatura por parte destas entidades é remetido à respetiva Delegação Regional, nos períodos publicitados;
  • Empresas públicas ou privadas ou outras entidades empregadoras (para o desenvolvimento da componente de formação prática em contexto de trabalho).

Consulte aqui os cursos disponíveis e as escolas/entidades formadoras.